NORUEGA

Ilhas Lofoten

Fevereiro 2018

2.   D I C A S   G E R A I S

C O M O   S E   L O C O M O V E R   P E L A S   I L H A S  :  A L U G U E L   D E   C A R R O  /   E S T R A D A S 

Em Lofoten há apenas uma estrada principal, a E10, que atravessa pontes e túneis desde Å, a cidade mais ao sul, passando por Solvær, no norte, até se conectar de fato à terra norueguesa.

 

As maiores cidades até dispõem de um ônibus público, porém ele não transita nas ruas que derivam da estrada principal e que levam aos locais com cenários mais impressionantes. Além disso, no inverno ele só passa uma ou duas vezes ao dia. Alugar um carro é a única solução prática para se conhecer Lofoten e, nesse caso, existem três opções:

 

  1. Escolher uma locadora em Bodø (dentre a série de empresas comerciais conhecidas internacionalmente), fazer suas compras de supermercado lá e depois dirigir com o carro até a balsa. Apesar de tornar o ferry mais caro, essa é opção mais confortável e, portanto, a escolhida por nós. Optamos pelo aluguel na Avis e pegamos nosso carro no aeroporto de Bodø mesmo, logo que desembarcamos. https://www.avis.de

  2. Pegar o ferry sem carro e alugar em uma empresa comercial na cidade em que você desembarcar. Nesse caso, é recomendável que seja feita uma reserva com antecedência.

  3. Alugar um carro de uma empresa pequena e local, existem algumas por lá. É uma opção mais arriscada mas consideravelmente mais barata.

A respeito da E10, ela percorre mais de 300km por uma rota panorâmica com paisagens de tirar o fôlego. Como esperado, trata-se de uma estrada bem sinalizada e com a manutenção em dia, mesmo nos meses de inverno. Dirigir no Lofoten durante os meses mais frios não deve ser uma preocupação até porque todos os carros de locadoras são fornecidos com pneus de inverno.

O N D E   F I C A R

As coloridas cabanas de madeira das Ilhas Lofoten (Rorbuer, plural ou Rorbu, singular ou Cabin, em inglês) estão mergulhadas na tradição norueguesa, uma vez que, historicamente, já abrigaram os pescadores das ilhas. A pesca ainda é a base da economia local de Lofoten, mas a partir da década de 1960, várias cabanas foram convertidas em acomodações para viajantes. Visitar as Ilhas Lofoten e permanecer em um Rorbu torna a experiência da viagem ainda mais genuína.

 

Para uma ou duas pessoas, se hospedar em um Rorbu pode ser muito caro, mas com um grupo de 4-6 o preço pode ser equivalente a reservar noites em alguns dos poucos albergues da região (pelo menos na época em que pesquisamos nossas acomodações). As cabines são geralmente espaçosas e muito bem equipadas: quartos, cozinha com pratos, talheres etc., banheiro, sala de jantar, Wi-Fi, e elas são quentes e confortáveis ​​no inverno.