MUNIQUE

Bavária, Alemanha

Onde ir / O que fazer / Onde comer

Maxvorstadt é o bairro da cidade que abriga o famoso Kunstareal – o "distrito da arte" – complexo de museus na Königsplatz que também abrange a Pinakothek der Moderne, a Alte Pinakothek, a Neue Pinakothek, o Museu Brandhorst e a Galeria Lenbachhaus. Também é o bairro onde fica um dos campus da Universidade Técnica de Munique (TUM) e, por isso, é uma área muito frequentada por estudantes.

 

Se você é do tipo que gosta de fazer uma maratona de museus, vale passar por todos eles e completar seu dia com uma bela cerveja ou um café bem quentinho pelos arredores (o que não falta por aqui são dicas de cafés, bares e restaurantes legais). Mais uma informação importante: aos domingos, a entrada de todas pinacotecas e também do Brandhorst custa somente 1 euro. 

P I N A K O T H E K  D E R  M O D E R N E

Barer Str. 40, 80333 München / Estação de metrô mais próxima - Universität (U3 ou U6) ou Theresienstraße (U2 ou U8)

A Pinakothek der Moderne foi inaugurada em 2002 e em pouco tempo conseguiu reunir um acervo impressionante, se tornando um dos museus de arte moderna e contemporânea mais importantes da Alemanha. Ela reúne diferentes coleções sob o mesmo teto; arte moderna, arquitetura e design, com obras de artistas como Dürer, Rembrandt, Michelangelo, Da Vinci, Picasso, Klee, Matisse, Cèzanne, Bauhaus e Andy Warhol. O prédio da Pinakothek, idealizado pelo arquiteto Stephan Braunfels, tem 4 andares que se voltam para uma cúpula central, através da qual é filtrada a luz que ilumina as galerias brancas. Lá dentro tem também o museu de arquitetura da TUM, as exposições são sempre incríveis. Vale muito conhecer!  www.pinakothek-der-moderne.de / fotos @pinakotheken

A L T E  P I N A K O T H E K

Barer Str. 27, 80333 München / Estação de metrô mais próxima - Universität (U3 ou U6) ou Theresienstraße (U2 ou U8)

A Alte Pinakothek abriu suas portas em 1836 e sofreu danos muito graves durante a Segunda Guerra Mundial. Depois dos anos 50, o museu se reergueu, reestruturando sua coleção que atualmente é considerada uma das mais importantes do mundo. O foco da Alte Pinakothek são as escolas antigas, ele abrange desde a pintura antiga alemã até o neoclassicismo francês, passando pelo renascimento italiano e pela Era de Ouro espanhola, com obras de artistas como Goya, El Greco, Rembrandt, Velázquez, Da Vinci, entre outros.

Uma informação curiosa pra quem se interessar: a Alte Pinakothek foi em parte destruída durante a guerra e o projeto de restauro realizado no prédio exibe claramente os sinais da II Guerra - acaba cumprindo, de certa forma, uma tarefa de luto. A restauração da parte exterior do museu procura destacar lugares onde o bombardeio rompeu violentamente os ritmos simétricos da antiga fachada da pinacoteca, recusando-se a reproduzir as partes destruídas e, ao invés disso, preenchendo as lacunas com tijolos de coloração aproximada, mas não exata. Sendo assim, fica bem fácil reconhecermos na fachada as partes originais do prédio e as partes que foram recuperadas após os bombardeios. www.pinakothek.de/besuch/alte-pinakothek / fotos @pinakotheken

N E U E  P I N A K O T H E K

Barer Str. 29, 80799 München / Universität (U3 ou U6) ou Theresienstraße (U2 ou U8)

A Neue Pinakothek tem como foco as obras do século 19. Fundada pelo rei Ludwig I da Baviera em 1853, os destaques do museu incluem a própria coleção particular do rei, além de outras obras do romantismo germânico. Ela abriga também uma coleção de impressionistas franceses (que inclui Monet, Degas e Renoir), os famosos girassóis de Van Gogh, quadros de naturezas-mortas de Cézanne, entre outras peças que marcaram o mundo das artes. Infelizmente, a Neue Pinakothek está fechada ao público por razões estruturais até 2025. No entanto, uma seleção de obras de seu acervo será mostrada a partir do verão de 2019, no piso térreo da Alte Pinakothek. www.pinakothek.de/besuch/neue-pinakothek / fotos: @pinakotheken

G A L E R I A  L E N B A C H H A U S

Luisenstraße 33, 80333 / Estação de metrô mais próxima - Königsplatz (U2 ou U8)

A Lenbachhaus foi uma das nossas grandes descobertas em Munique, um museu super legal com pinturas e esculturas do modernismo clássico e da arte contemporânea. É mundialmente famosa por sua coleção Blauer Reiter, pelas obras de Kandinsky, Gabriele Münter, Paul Klee, entre outros. Peças importantíssimas da pintura do século XIX e uma extensa coleção de arte contemporânea internacional estão expostas no prédio antigo (construído no século XIX para o pintor Franz von Lenbach) e na nova extensão da Lenbachhaus, projetado pelos arquitetos do Foster + Partners em 2013. Uma dica é aproveitar pra conhecer o Ella, restaurante muito bom que fica no museu. www.lenbachhaus.de / foto 2 @ana_anastacy - foto 3 @zenoneleysky

B R A N D H O R S  T

Theresienstraße 35a, 80333 München / Estação de metrô mais próxima - Theresienstraße (U2 ou U8) ou Universität (U3 ou U6)

Inaugurado em 2009, o museu conta com uma exposição fixa da coleção de arte do casal Anette e Udo Brandhorst, assim como várias temporárias. Picasso, Warhol, Twombly e LaChapelle são alguns dos nomes que podem ser encontrados por lá. Além disso, o exterior do Brandhorst é uma obra de arte a parte. Os arquitetos do escritório berlinense Sauerbruch Hutton foram responsáveis pelo projeto que conta com 36.000 hastes de cerâmica em 23 cores para a fachada do museu. www.museum-brandhorst.de

N Z - D O K U M E N T A T I O N S Z E N T R U M 

Max-Mannheimer-Platz 1, 80333 München / Estação de metrô mais próxima - Königsplatz (U2 ou U8)

Outra grande descoberta da nossa estadia em Munique foi o NZ-Dokumentationszentrum, que abriu a não muito tempo (em 2015), projetado como um local de aprendizado em relação ao período nazista. Localizado na antiga sede do NSDAP, dizem que o museu foi criado em resposta ao fato de Munique ter sido o “berço” do nazismo, mas até então não possuir nenhum museu detalhando a conexão da cidade com o partido de Hitler. 

O NZ-Dokumentationszentrum é basicamente um centro de documentação do nazismo e uma parada obrigatória para quem quer entender esse período. O museu é muito bem estruturado, e a exposição permanente ocupa 4 andares. Vale visitar o NZ com tempo para percorrê-lo por inteiro, equivale a uma importante aula de história. www.ns-dokuzentrum-muenchen.de / foto 1 @embfire - foto 2 @itsmoritzkoch - foto 3 @nsdoku

Restaurantes

H E I N R I C H  M A T  T E R S

Luisenstraße 47, 80333 München / Estação de metrô mais próxima - Theresienstraße (U2 ou U8)

O Heinrich Matters abriu bem na época em que estávamos em Munique, fica logo ao lado da TUM (Universidade Técnica de Munique). Não importa o horário que você vá, para qualquer refeição você encontrará opções no cardápio, todas super deliciosas. Lugar gostoso também para uns drinks, internamente é super charmoso!

www.heinrich-matters.de

E L L A

Theresienstraße 35a, 80333 München / Estação de metrô mais próxima - Theresienstraße (U2 ou U8) ou Universität (U3 ou U6)

Jantar no Ella é quase uma experiência cultural, já que o restaurante está convenientemente localizado no museu Lenbachhaus. O espaço projetado pelo arquiteto Norman Foster é recheado de pinturas do artista local Thomas Demand e tem janelas generosas, que dão vista para a famosa Königsplatz. Utilizando produtos locais, o restaurante oferece clássicos italianos reinventados. No verão, quem escolhe o Ella ainda pode aproveitar para jantar ao ar livre no terraço. Fomos em novembro e não tivemos essa oportunidade, mas mesmo assim, vale a pena conhecer, amamos os pratos e recomendamos muito! www.ella-lenbachhaus.com

T H E R E S A  G R I L L

Theresienstraße 29, 80333 München / Estação de metrô mais próxima - Theresienstraße (U2 ou U8) ou Universität (U3 ou U6)